COMO A AJUDA DESNECESSÁRIA ATRAPALHA O DESENVOLVIMENTO DO SEU FILHO

24/05/2019| Ana Fernanda

Maria Montessori é a autora desta frase!

Esta médica, pedagoga, educadora destaca em seus estudos sobre a importância da liberdade criativa, da autonomia e da estimulação para o desenvolvimento integral e pleno da criança.

Como manter o equilíbrio?

É claro que deve haver um equilíbrio entre a disciplina e a autonomia da criança! Os pais devem manter o olhar atento e amoroso, guiando os filhos nesta maravilhosa descoberta que é a aprendizagem, a autonomia e o desenvolvimento humano.

Em cada fase do desenvolvimento a criança é capaz de fazer coisas por si só! À medida que cresce sua participação se torna cada vez mais efetiva nas tarefas de casa e para o desempenho das atividades de vida diária.

Da total dependência para a autonomia existe um caminho… que deve ser percorrido com muita motivação da criança, muito empenho, criatividade! É lindo ver a capacidade que a criança tem de tentar, tentar, tentar até conseguir. É maravilhoso ver como a criança não se deixa abalar pelos tombos ao aprender a caminhar! É fantástico ver a criança perguntar quantas vezes for necessário até que ela compreenda aquela “parte” do mundo adulto. Os pequenos são dotados de uma autoestima quase que inabalável, eles tentam! E eles fazem!

Ah! Mas o olhar do adulto deve permitir, deve autorizar estas aventuras em busca do descobrimento de si mesmo e do outro e do mundo e de tudo que é novo! O olhar do adulto deve saber esperar as tentativas da criança! O olhar do adulto deve saber a hora de adentrar nesta pesquisa que a criança faz deste mundo novo e repleto de novidades e maravilhas.

Construção da autoestima

A mão do adulto deve estar a postos, se for necessário segurar e evitar a dor. A mão do adulto deve estar a postos para aplaudir no êxito. A mão do adulto deve estar a postos para acalentar caso a tentativa seja frustrada. A mão do adulto deve estar a postos para conduzir às tentativas que forem necessárias para o aprendizado de qualquer habilidade.  O abraço do adulto deve estar preparado para enlaçar e oferecer a segurança necessária.

Assim, a autoestima se constrói! Assim, a sensação de pertencimento de consolida! Assim a aprendizagem acontece! Assim a criança se sente competente e apta a aprender!

Aos adultos é necessário sabedoria e paciência! O tempo da criança não é o seu!

Nosso tempo cronológico não coincide com o tempo subjetivo da criança. A aquisição das habilidades motoras, cognitivas, afetivas e até da vida diária não podem ser cronometradas pelo nosso relógio. Ensinar requer tempo, espera…

A paciência para ver a beleza de a criança descobrir qual o lado certo de colocar a blusa, qual o pé do sapato deve colocar no direito ou esquerdo, as inúmeras tentativas de acertar o garfo no pedaço de carne… quanta beleza existe na construção!

Fazer junto com a criança, na medida certa do auxílio que ela precisa é proporcionar a ela a sensação de que ela PODE!

Fazer para a criança é ensinar a ela que ela não é capaz!

A você pai, mãe, educador, a sua criança é capaz! E, se você estiver atento, ouvirá o quanto de auxílio ela precisa!

Encerro este texto, assim como iniciei, com Maria Montessori: “Nunca ajude uma criança numa tarefa em que ela se sente capaz de fazer”!

Se você gostou desse conteúdo deixe seu comentário aqui embaixo e compartilhe com seus amigos. Aproveite e acompanhe o CCAA Divinópolis no Instagram e Facebook.

 

Mãe da Luísa, Ana Teresa e Cecília
Terapeuta ocupacional
Psicopedagoga
Pós graduada em Neuropsicologia
Formação em Neuroortopedia da Infância e adolescência
Docente do Curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras Divinópolis
Diretora Clínica da Oficina do Brincar

Artigos relacionados

International Food CCAA 2019
12/06/2019| CCAA Divinópolis

Comentários