Como treinar inglês em países da América Latina

COMO TREINAR INGLÊS EM PAÍSES DA AMÉRICA LATINA

22/02/2019| Bruno

Em meu último post, dei dicas de como treinar seu inglês em viagens para a Disney. E recebi alguns recados de pessoas reclamando sobre o dólar, e sobre como hoje em dia, para algumas pessoas, está inviável uma viagem para os Estados Unidos. Mas, nem tudo está perdido… se este for o seu caso, existem maneiras de se treinar inglês em países da América Latina, e já vou explicar como.

A questão que surge é: se a América Latina possui países falantes da língua espanhola, como posso treinar o meu inglês? A resposta é simples, você está sendo simplista e não está vendo a “big picture”. E nossos hermanos podem lhe surpreender!

Assim como qualquer outro país ao redor do nosso planeta, os países da América Latina possuem o inglês como referência de segunda língua. A máxima dita por aí que o inglês é a língua mais importante do mundo também vale para entendermos esta resposta.

Da mesma forma que nos preparamos para falar esta importante língua, nossos vizinhos também fazem o mesmo. Claro, alguns com mais maestria que outros, em geral, as escolas desses países também preparam os alunos para o Inglês.

Afinal, o mercado de trabalho também o exige, os filmes no cinema também vêm dos Estados Unidos e as pessoas também buscam interagir e viajar neste mundo globalizado. Ou seja, estamos no mesmo barco!

Pelas minhas viagens, percebi que não importa o seu destino – o inglês pode e será usado como o seu grande trunfo na manga. Se o Portunhol falhar, corra para o Inglês, provavelmente ele irá lhe salvar das enrascadas e falsos cognatos que o Espanhol lhe trouxer. Além do ritmo de fala, que é outro fator importante na compreensão desta língua.

Mas, e o Inglês, como e onde poderei usá-lo?

Começando por sua ida para o país escolhido, ainda no aeroporto você já irá perceber que além das clássicas placas em Espanhol, sempre haverá a tradução para o Inglês.

Da mesma forma que os atendentes estarão preparados para conversas com você nas duas línguas. Um breve “do you speak English?” irá sanar sua dúvida se este é o caso.

E já adianto, se o atendente que você abordou não falar Inglês, existe uma grande possibilidade que ele chame alguém que o faça.

A locação de veículos normalmente também conta com atendentes bilíngues, mas não espere o mesmo de motoristas de táxi ou transporte público.

Já chegando ao hotel, se a hospedagem for de boa qualidade, no mínimo o gerente do local irá falar o Inglês, podendo te causar um alívio instantâneo e tirar todas as dúvidas sobre sua permanência.

Continuando seu passeio, menus de restaurantes mais turísticos, mapas e orientações de museus também sempre terão sua versão traduzida.  

Uma das coisas que pode chegar até a nos incomodar é pensar que é mais fácil encontrarmos todas estas informações em Inglês do que as mesmas em Português, mesmo o Brasil sendo um país vizinho e tão próximo.

Não que eles estejam diminuindo nossa importância ou cultura, o motivo é simplesmente econômico, e como já mencionamos, o Inglês é uma língua mais universal.

Um outro momento que você poderá se surpreender é no caso da contratação de guias ou tours guiados.

Será um ótimo momento para você treinar sua escuta, principalmente por ouvir um Inglês com sotaque latino, bem diferente dos tradicionais seriados e filmes que tanto acompanhamos.

Toda oportunidade nos traz uma riqueza que pode ser encarada como fonte de aprendizado ou obstáculo, um julgamento que só você poderá fazer.

E por último, entender que todo contato com uma pessoa de outro país é um momento na qual todos os envolvidos possuem o mesmo objetivo: se comunicar.

Não há razão para ter medo ou achar que sua limitação irá impossibilitá-lo de aproveitar o passeio. A pessoa que estiver ali, te ouvindo, também estará tentando se fazer entendida. E esta interseção que é a linguagem, pode ser algo mágico e transformador.

Se você gostou desse conteúdo deixe seu comentário aqui embaixo e compartilhe com seus amigos. Aproveite e acompanhe o CCAA Divinópolis no Instagram e Facebook.

Também conhecido como Doug, é professor de inglês há 21 anos, sendo 11 destes no CCAA Divinópolis. Formado em Psicologia pela PUC Minas, Pós Graduado em Design Instrucional para Educação à Distancia, turismólogo e mestrando em Tecnologias Emergentes em Educação na Universidade de Miami. Proprietário da agência de turismo Eu No Mundo e franqueado da Clube Turismo. Para acompanhá-lo, siga no Instagram @eunomundoapp e se inscreva no canal: www.youtube.com/c/eunomundo

Artigos relacionados

Corrente do bem e seus reflexos na sociedade
16/05/2019| CCAA Divinópolis

Comentários