por que brincar com seu filho é importante

POR QUE BRINCAR COM SEU FILHO É IMPORTANTE

12/12/2018| Ana Fernanda

Você já parou para pensar por que brincar com seu filho é importante? Primeiro que é uma forma de fortalecer os laços fraternos e segundo que é uma forma de linguagem.

E a linguagem é aquilo que nos insere no mundo! É algo que nos leva a comunicar nossos desejos e, além disso, nos possibilita fazer trocas sociais importantes!

Nós, adultos, contamos com as palavras. Mas, para nós elas são estruturadas por um aparelho psíquico maduro e por uma possibilidade de entendimento e compreensão fornecida por nossa cognição, ou seja, temos maior habilidade de compreender, elaborar e abstrair conceitos e conteúdos.

Logo, nossa capacidade de comunicação é bem maior que das crianças. E, esta capacidade aumenta a cada nova experiência, a cada novo aprendizado, a cada novo encontro, a cada nova decepção, a cada nova alegria e, também a cada nova tristeza.

Também utilizamos outras formas de comunicar nossas emoções. Temos a expressão pela arte, música, poesia, pintura. Temos também a linguagem não verbal que é quando nosso “corpo fala”. Quem nunca se deparou com uma situação onde “não conseguiu disfarçar” e acabou demonstrando com expressões faciais o que estava desagradando em uma determinada situação.

Mas, em que isso se relaciona com o brincar da criança?

A criança, quando bem pequena, ainda bebê, não conta com o recurso da palavra. Portanto, se comunica através do choro. A medida em que cresce passa a se comunicar também com o corpo, ela aponta o objeto desejado, esperneia quando quer alguma coisa, pula de alegria…. até que ela aprende a falar.

Mas, a fala da criança ainda não conta com tantos significados quanto a fala de um adulto. Lembra que, o que nos estrutura são as aquisições psíquicas, cognitivas e nossas experiências? Pois então, as crianças ainda não conseguem expressar seus sentimentos, sensações e emoções com as palavras.

Neste sentido o Brincar favorece uma fantástica forma de comunicação. É através dele que a criança, vive, revive, ressignifica as experiências do dia a dia. É também, por ele que a criança pode expressar suas emoções.

Você já experimentou ver uma criança brincando? Elas imitam os adultos que a cercam, elas aprendem com o faz de conta e, principalmente elas se expressam. Logo, uma das funções fundamentais do Brincar é contribuir na estruturação do afeto e psiquismo da criança.

Outro ponto importante é que brincar estimula as trocas sociais, a interação da criança com o meio em que vive e com as pessoas que a cerca. Elas, a todo o momento, convocam a nós, os adultos, para de alguma forma participar deste fantástico mundo que elas criam.

Inúmeros outros benefícios são adquiridos através do brincar livre ou mediado pelo adulto:

  • Desenvolvimento de aspectos cognitivos que darão base para a aquisição da aprendizagem em níveis pedagógicos.
  • Desenvolvimento de conceitos importantes de noção de tempo e espaço.
  • Desenvolvimento de funções psicomotoras
  • Desenvolvimento e ampliação do repertório de palavras e aumento significativo do vocabulário.
  • Organização das sensações através de experiências dos órgãos dos sentidos.
  • Estimulação da criatividade

Enfim, as inúmeras fontes de aprendizado adquiridas no brincar eu não saberia, nem ousaria tentar esgotar neste texto.

Mas, sem dúvida nenhuma o Brincar favorece conexão entre pais e filhos, estimula o vínculo afetivo, incentiva trocas simbólicas e traz leveza para a relação. Mas, na verdade, o maior benefício do Brincar é que:

É GOSTOSO DEMAIS BRINCAR!

Ele nem precisa ter objetivo ou função. Brincar É!

Aqui em casa nossa brincadeira preferida do momento é: “João Pedro e Maria Clara”. Consiste em cuidarmos de um casal de gêmeos. A gente faz cabaninha, faz guizadinho, lava roupa, costura pedacinho de pano… Elas inventaram, elas criaram. É nosso! Só nosso!

E você? Qual a brincadeira preferida em sua casa? Conta aqui nos comentários e aproveite para acompanhar os conteúdos das outras colunistas aqui no blog e seguir as redes sociais do CCAA Divinópolis (Facebook e Instagram)

Mãe da Luísa, Ana Teresa e Cecília
Terapeuta ocupacional
Psicopedagoga
Pós graduada em Neuropsicologia
Formação em Neuroortopedia da Infância e adolescência
Docente do Curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras Divinópolis
Diretora Clínica da Oficina do Brincar

Comentários